Exposição Virtual "Mulheres do Bembé"

APRESENTAÇÃO

SOBRE A EXPOSIÇÃO VIRTUAL

Expo Mulheres do Bembé 2021 

Do cloreto de prata sobre o papel nascia a fotografia, no verão de 1826, abençoada pela persistência francesa de seu criador, Joseph Niépce. De lá pra cá, este mesmo cloreto de prata se espalhou pelo mundo, tornando o registro de uma imagem algo sagrado para quem a exibe e a reverencia. E assim podemos definir o trabalho do fotógrafo Edgar de Souza, nesta edição da Expo “Mulheres do Bembé 2021”, em formato de acesso virtual.
Nascido em Jequié e apaixonado pelas manifestações culturais do Recôncavo da Bahia, o fotógrafo Edgar de Souza viu as suas imagens sagradas repercutirem pelo mundo, na velocidade das estradas de Ogum e na força da comunicação de Exú, sem encontrar encruzilhadas de dificuldades. Nova York, Paris e África, foram alguns dos locais que, através das imagens captadas por suas lentes, o fotógrafo se permitiu ser reconhecido pela magia e beleza dos registros do candomblé realizado nas cerimônias abertas do “Bembé do Mercado”, em 2009, em Santo Amaro da Purificação, Bahia. O Bembé do Mercado tornou-se internacionalmemte conhecido por ser considerado um candomblé de rua, tendo as manifestações sido tombadas como Patrimônio Imaterial da Bahia, em 2012.
Em 2021, Edgar de Souza uniu a beleza do seu trabalho no Bembé, aos esforços e conhecimento da Produtora Cultural e Ekedji do Ilê Axé Tokolê, Cris Santana, encontro que fez nascer, em sua curadoria, às águas de fartura de imagens, texturas e cores em sua Exposição “Mulheres do Bembé – 2021.”
A Exposição que você está prestes a visitar, num ambiente virtual totalmente dedicado às matriarcas do Bembé, inunda de beleza, ancestralidade e cultura, assim como as águas sagradas de Oxum e Yemanjá, desfilando uma seleção de 26 fotos inéditas captadas a partir do ano de 2008, objetivando, além de promover, difundir e contribuir com a preservação da memória e história da celebração, reafirmar o papel das mulheres no fortalecimento da religião do Candomblé, em quaisquer das suas nações (keto, angola, jeje, nagô ou banto), a que cada matriarca aqui fotografada pertence.
Sejam bem vindos!! Deixem as águas guiarem essa viagem ao Bembé do Mercado e suas mulheres!! Axé!!,
O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Identitárias – CCPI (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Fotógrafo: Edgar de Souza

Edgar de Souza

Edgar de Souza é  natural de Jequié e se mudou para a capital em 1983 inicialmente trabalhando como operador de rádio e dois anos depois como assistente de fotografia do fotógrafo internacional Otto R. Weisser. Daí em diante, através da fotografia , profissão que se formou em 1989 , Edgar de Souza morou no Rio de Janeiro , Paris e Nova Iorque aprimorando suas técnicas profissionais na arte de fotografar . Conceituado profissional baiano, os registros fotográficos de gestos e da tradição religiosa da mostra criam vida e força com a expressão das cores, gestos e tradição religiosa do Bembé, que ganha visibilidade para o mundo. No seu currículo, o fotógrafo reúne em sua trajetória trabalhos na revista alemã Quick , revista Playboy (Brasil e Portugal) produzindo também no Brasil o quadro “Garotas do Fantástico” na TV Globo.  As editoras Block e Abril também tiveram os trabalhos do fotógrafo com suas imagens expandidas na revista  Ele & Ela, Manchete, National Geographic Brasil e Amiga. A partir de 2004, Edgar de Souza criou e implantou um sistema de divulgação e distribuição nacional de fotos gratuitas, abrindo portas para a cultura baiana mudando completamente o foco na cobertura fotográfica.

APRESENTAÇÃO

SOBRE A EXPOSIÇÃO VIRTUAL

                                 Expo Mulheres do Bembé 2021 

Do cloreto de prata sobre o papel nascia a fotografia, no verão de 1826, abençoada pela persistência francesa de seu criador, Joseph Niépce. De lá pra cá, este mesmo cloreto de prata se espalhou pelo mundo, tornando o registro de uma imagem algo sagrado para quem a exibe e a reverencia. E assim podemos definir o trabalho do fotógrafo Edgar de Souza, nesta edição da Expo “Mulheres do Bembé 2021”, em formato de acesso virtual.
Nascido em Jequié e apaixonado pelas manifestações culturais do Recôncavo da Bahia, o fotógrafo Edgar de Souza viu as suas imagens sagradas repercutirem pelo mundo, na velocidade das estradas de Ogum e na força da comunicação de Exú, sem encontrar encruzilhadas de dificuldades. Nova York, Paris e África, foram alguns dos locais que, através das imagens captadas por suas lentes, o fotógrafo se permitiu ser reconhecido pela magia e beleza dos registros do candomblé realizado nas cerimônias abertas do “Bembé do Mercado”, em 2009, em Santo Amaro da Purificação, Bahia. O Bembé do Mercado tornou-se internacionalmemte conhecido por ser considerado um candomblé de rua, tendo as manifestações sido tombadas como Patrimônio Imaterial da Bahia, em 2012.
Em 2021, Edgar de Souza uniu a beleza do seu trabalho no Bembé, aos esforços e conhecimento da Produtora Cultural e Ekedji do Ilê Axé Tokolê, Cris Santana, encontro que fez nascer, em sua curadoria, às águas de fartura de imagens, texturas e cores em sua Exposição “Mulheres do Bembé – 2021.”
A Exposição que você está prestes a visitar, num ambiente virtual totalmente dedicado às matriarcas do Bembé, inunda de beleza, ancestralidade e cultura, assim como as águas sagradas de Oxum e Yemanjá, desfilando uma seleção de 26 fotos inéditas captadas a partir do ano de 2008, objetivando, além de promover, difundir e contribuir com a preservação da memória e história da celebração, reafirmar o papel das mulheres no fortalecimento da religião do Candomblé, em quaisquer das suas nações (keto, angola, jeje, nagô ou banto), a que cada matriarca aqui fotografada pertence.
Sejam bem vindos!! Deixem as águas guiarem essa viagem ao Bembé do Mercado e suas mulheres!! Axé!!,
O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Identitárias – CCPI (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Fotógrafo: Edgar de Souza

Edgar de Souza   

Edgar de Souza é  natural de Jequié e se mudou para a capital em 1983 inicialmente trabalhando como operador de rádio e dois anos depois como assistente de fotografia do fotógrafo internacional Otto R. Weisser. Daí em diante, através da fotografia , profissão que se formou em 1989 , Edgar de Souza morou no Rio de Janeiro , Paris e Nova Iorque aprimorando suas técnicas profissionais na arte de fotografar . Conceituado profissional baiano, os registros fotográficos de gestos e da tradição religiosa da mostra criam vida e força com a expressão das cores, gestos e tradição religiosa do Bembé, que ganha visibilidade para o mundo. No seu currículo, o fotógrafo reúne em sua trajetória trabalhos na revista alemã Quick , revista Playboy (Brasil e Portugal) produzindo também no Brasil o quadro “Garotas do Fantástico” na TV Globo.  As editoras Block e Abril também tiveram os trabalhos do fotógrafo com suas imagens expandidas na revista  Ele & Ela, Manchete, National Geographic Brasil e Amiga. A partir de 2004, Edgar de Souza criou e implantou um sistema de divulgação e distribuição nacional de fotos gratuitas, abrindo portas para a cultura baiana mudando completamente o foco na cobertura fotográfica.

Ficha Técnica:

Curadoria e Fotografia: Edgar de Souza
Produção Executiva: Cris Santana
Comunicação: Patrícia Bernardes
Assessoria de Imprensa: Queila Val
Local das Fotografia: Bembé do Mercado – Cidade de Santo Amaro-BA
Designer gráfico e site: Exatamente Publicidade

REDES SOCIAIS

CONTATO: expomulheresdobembe@gmail.com